Archive for Outubro, 2009

Böker Plus CLB Kerambit

boker_kerambitA CLB Kerambit, um canivete extrovertido e inovador é uma das criações de Chad Los Banos, um designer Haitiano ao serviço da Böker. Na realidade este modelo pertence à divisão Böker Plus, que reúne os modelos orientados para a componente táctica ao mesmo tempo que sugere novas tendências e conceitos em cutelaria funcional.

A Kerambit da Böker remete de imediato para um tipo de faca em particular: a Karambit. Estas facas distinguem-se pela sua forma curvilínea, lâmina em formato bico-de-falcão (hawkbill) e um anel na ponta do cabo que possibilita a execução de movimentos de ataque e auto-defesa presentes um ramos de disciplinas de artes marciais com inspiração Filipina ou Indonésia. Na realidade, uma Kerambit é, na sua origem, derivada das comuns foices de agricultor.

Esta Karambit difere das mais comuns por não ter dois gumes na lâmina (apenas tem o gume interior). E isto deve-se ao facto deste exemplar ser do tipo canivete e permitir assim que a lâmina possa ser rebatida para o interior do cabo. O anel para além da funcionalidade já mencionada, é um prático mosquetão que possibilita prender a faca a uma presilha, por exemplo. Mas é o design que realmente salta à vista e faz desta peça verdadeiramente extraordinária e diferente.

Saber mais

A Anatomia da Faca

Toda a gente sabe o que é um gume ou o que é uma lâmina mas existem sempre dúvidas relativamente aos nomes de outras partes de uma faca ou canivete. Serve este artigo para trazer alguma luz ao assunto mas salvaguardando, antes de mais, duas coisas: em primeiro nem todas as partes poderão estar aqui descritas; em segundo os nomes atribuídos poderão ser outros uma vez que não existe um consenso generalizado ou publicado sobre a anatomia das facas e é natural que o leitor poderá encontrar nomes diferentes (estes, contudo, são perfeitamente válidos).

Uma faca é composta por duas secções fundamentais: a lâmina e o punho. Mesmo em facas que não têm revestimento no punho (por exemplo a CRKT NECK), não quer dizer que não o tenham pois a função sobrepõe-se à fisionomia do objecto. Seguem-se dois diagrama que ilustram as partes destes dois grupos, incluindo as suas traduções para inglês:

A Lâmina

anatomia_lamina

  1. Ponta (point): Parte fundamental e posterior da lâmina que se destina a perfurar e onde geralmente convergem as linhas de desbaste do gume.
  2. Fio de Corte ou Gume (edge): Parte afiada destinada ao corte. Resulta do processo de desbaste da lâmina num ou em ambos os lados da folha de metal.
  3. Plano de Desbaste ou Bisel (grind ou bevel): Área que vai desde o dorso até ao fio de forma progressiva e que é determinante quanto à resistência da lâmina e ao seu poder de corte.
  4. Ricasso (ricasso): Área anterior da lâmina (geralmente junto à guarda do punho) que mantém a espessura original e confere uma resistência extra à lâmina assim como funciona de segurança.
  5. Espigão (tang): Parte da lâmina que percorre parte ou a totalidade do punho. Serve como união entre a lâmina e o cabo.
  6. Fio Falso (false edge): Resulta da convergência de um segundo desbaste e embora pareça, não corta. Serve apenas como auxiliar de penetração.
  7. Espinha ou Dorso (back ou spine): Parte mais larga da lâmina e que garante a resistência da mesma. Chama-se espinha especialmente quando se encontra no centro de uma lâmina de dois fios (como numa adaga).
  8. Mosca (fuller): Reentrância longitudinal na lâmina que tem vários propósitos incluindo o de retirar peso à faca e de facilitar o retirar da faca caso esta penetre na totalidade (evita a geração de vácuo).

anatomia_punhoO Punho

  1. Guarda (guard): Protege a mão do utilizador de deslizar para a lâmina, possibilitando que este exerça mais força no acto.
  2. Cabo (grip): Parte fundamental cuja ergonomia proporciona um manuseio confortável e prático da faca.
  3. Furo de Atilho (lanyard hole): Destinado a prender um atilho ou corrente que facilite o acesso à faca ou permitindo que esta possa ser pendurada.
  4. Cravo (nail): Taco metálico facultativo que faz a união entre o punho e o espigão.
  5. Pomo (butt ou pummel): Parte mais anterior da faca. Pode destinar-se a fixar o espigão ou simplesmente a consistir em mais um factor ergonómico. Alguns pomos têm características funcionais como em facas de combate e podem servir de martelo ou quebra-vidros em facas de sobrevivência.

Marca: Fällkniven

Um dos mais aclamados fabricantes de facas para caça, sobrevivência e bushcraft provém da Suécia, na península escandinava. A Fällkniven é um sinónimo de qualidade mas sobretudo de durabilidade graças ao emprego de materiais de alta resistência e uma aprefeiçoada técnica de fabrico acumulada em mais de 25 anos.

fallkniven-logo

De facto foi em 1984 que a empresa foi fundada mas o seu objecto social era apenas o de importação e comércio de cutelaria. Foi em 1987 que iniciaram a produção dos seus primeiros modelos que desde cedo cativaram os entusiastas da caça e práticas de sobrevivência, definindo gradualmente conceitos de facas que se tornaram verdadeiros standards.

Fällkniven é uma palavra composta sueca que significa “canivete” ou “faca dobrável” para ser mais literal. Lê-se Fal-que-nei-ven e apresenta-se geralmente num logótipo oval ilustrado com uma versão da sua mais famosa faca: a Fällkniven A1. Embora o fabrico dos primeiros modelos fosse realizado em Solingen, na Alemanha, actualmente todas as facas são fabricadas no Japão, muito devido à mudança dos aços utilizados para fabricar os variados modelos da marca.

Os materiais utilizados nas lâminas são basicamente o VG-10 e o 3G. Este último é considerado pelos responsáveis da marca como o melhor aço do mundo. O VG-10 é uma liga de extraordinárias capacidades, muito mais barato que o 3G, e equipa o segmento base de praticamente todas as facas desta marca. Encaremos as versões com lâmina em 3G como de luxo ou de uso para além de extremo.

As facas militares A1 (em duas tonalidades de lâmina) e versão negra da F1

As facas militares A1 (em duas tonalidades de lâmina) e versão negra da F1

Em 1995 a Fällkniven F1 foi testada, aprovada e adoptada pelos pilotos da força aérea sueca e é hoje a sua faca de sobrevivência oficial. Paralelamente, no segmento da caça, a Fällkniven H1 é considerada uma das melhores facas que um caçador pode ter neste segmento de preço. Em 2000, os modelos F1 Black e S1 Black foram, com sucesso, aprovadas também pelos pilotos da força aérea e marinha Americana.

Links externos:

Fonte: Wikipedia e Site oficial

  • 0 Comments
  • Filed under: Fällkniven
  • Aviso Legal

    O Blog ArmaBranca.com não advoga, sob qualquer circunstância, praticas de violência, atentados à liberdade ou integridade física, nem a utilização de peças de cutelaria para fins destrutivos ou ilegais. Este blog tem como alvo o coleccionismo e a utilização de facas/canivetes para fins desportivos ou profissionais. Para saber mais sobre o conceito de arma branca, recomendamos a leitura do Regime Jurídico aplicado às Armas Brancas.